Novo ano letivo: tudo começa com um abraço!

Em todo início de ano letivo, recebemos nossas crianças em suas novas classes… E cuidamos de cada detalhe para acolhê-las!

A começar pelo ambiente físico, para que seja seguro, confortável, inspirador da cultura e belo, preparado de forma a nutrir a curiosidade de cada aprendiz que desfrute dos nossos ambientes.

O espaço socioafetivo é outro item que merece nossa atenção.

Mesmo sendo uma escola Montessori, na qual as crianças permanecem numa mesma classe geralmente por dois ou três anos, muitas mudanças acontecem. Se a criança inicia um novo ciclo ou partilha uma classe realmente nova, as transformações são ainda mais significativas.

São muitas novidades e muitas emoções; tudo isso merece sempre, da nossa equipe, um cuidado especial.

Zelamos por todos os aspectos, com cuidados à maneira Montessori, nesses quase 40 anos de prática, a fim de que nossas crianças vençam com tranquilidade o processo de adaptação a cada ano letivo.

Para os pais, pode parecer que a adaptação aconteça apenas no ingresso da criança na escola, mas como seres humanos que somos, nós nos adaptamos, ao longo da vida, a diferentes tipos de situações e é em criança que construímos nossa capacidade de enfrentar mudanças pela vida afora, posicionando-nos diante do novo, construindo nosso espaço e novos relacionamentos.

Entendemos que o ritmo da criança precisa ser preservado e sabemos o quão importante é, para ela, processar as novas informações e encontrar a melhor forma de agir.

Professoras, recreadoras e todo pessoal envolvido nesse processo tomam conhecimento da história de vida da criança para melhor atendê-la — seus medos, suas necessidades, suas alegrias, suas preferências… Tudo o que foi registrado na anamnese ao chegar, nos registros de entrevistas realizadas a cada ano e que fazem parte de sua história na Aldeia Montessori.

Em cada início de ano letivo, a adaptação é um momento de transição em que a criança vai se habituando à nova rotina do ambiente escolar, com os amigos antigos e os novos, quer sejam eles adultos ou crianças. Seu ponto de partida são as referências que traz, assim como carrega para a vida as referências que constrói a cada ano.

No cotidiano escolar, cada um vai estabelecendo vínculos afetivos com os adultos da sua classe, com os coleguinhas, com seu ambiente — pouco a pouco, a criança se sente mais segura. Ela recebe de nossa equipe ajuda a sua medida para apoiá-la em cada novo passo e a família é orientada e cuidada da mesma forma, para que os vínculos entre a família e a escola sejam fortes e gerem confiança.

Por vezes, na separação dos pais, quando chega à escola, pode acontecer um chorinho…

Para que se construa confiança, é importante dizer sempre a verdade aos pequenos, com explicações claras e objetivas cercadas de carinho, prometendo somente o que se pode cumprir.

Percebemos que, para os que estão chegando, a presença de um adulto familiar pode ser uma ajuda indispensável e sempre orientamos às famílias que o mesmo adulto deve acompanhar a criança durante o processo inicial de adaptação. Essa é também uma ajuda à equipe pedagógica, que está conhecendo as novas famílias.

Mesmo com choro, despedir-se de seu filho é fundamental e vai ajudá-lo a perceber que a separação tem fim e, num certo tempo, o papai, a mamãe e/ou outro familiar vão “aparecer” e levá-lo para casa… Só não vale interromper a caminhada de uma criança que se encheu de coragem e confiança, que entrou sozinha em direção a sua classe para pedir um beijinho que ficou faltando… Pode ser, então, que a coragem “acabe” e o chorinho torne a acontecer!

Se a criança é pequena, o acompanhamento dos pais é essencial nesse processo. Construir e fortalecer vínculos com a escola escolhida para acolher seu filho deve ser a maior conquista do processo de adaptação no que tange às famílias. Se a presença dos pais não é possível nesses casos, um adulto de referência deve estar disponível para permanecer na escola enquanto for necessário para a criança se sentir segura.

Caminhar juntos — família e escola — é, sem dúvida alguma, a melhor maneira de apoiar crianças no seu processo de adaptação. Tirar dúvidas, informar o que é importante, cumprir os combinados e chegar na hora aprazada para pegar a criança na escola são também detalhes que devem ser cuidados por todos — e quem sai ganhando, certamente, é a criança.

Afinal de contas, é por ela que nos unimos — família e escola. Ela é o foco da nossa atenção e dos nossos cuidados!

De toda maneira, nós, da Aldeia Montessori, estaremos de braços abertos para você e seu filho, preparados para tornar essa experiência algo de positivo nas muitas construções que fazemos no caminho que escolhemos trilhar juntos, o da educação das crianças, com toda a segurança física e emocional que tem sido nossa marca nesses 40 anos de atuação.

Como é bom estarmos juntos!